segunda-feira, 1 de novembro de 2010

CONFISSÃO

"Mona Lisa" - Leonardo da Vince


Não sei o que elas têm em mente,
mas tenho pena de nós, [fortes].
Pobres almas prepotentes as nossas.
Desejosas de mais, mentirosas por menos.

Espero o dia em que afastado,
eu possa rir de todo engano.
Das coisas que fiz por elas
da vida que dei a elas.
E nunca as tive!
[Elas é que me tiveram].

Mas as quis com fervor
e com tanto ardor as desejei e desejo
que se fez valer a pena todo medo.

Hoje sei das coisas permitidas
e não me importo de curvar-me a elas.
Sei que sabem, zombam e fingem fragilidade
e tudo é válido, pois o mundo não é nosso, camaradas.
Não irei ficar às margens do que agora é conhecido,
então cá me ofereço mulheres:
[Brinquem comigo].



* Uma justa homenagem a mulher , no dia em que elas chegam ao cargo máximo deste país. (independetemente de orientação política). As considero seres superiores e já havia declarado isso nesta poesia sem pretensões que escrevi há alguns anos. Um grande beijo a todas!

22 comentários:

Mila disse...

Lembro dessa poesia, adoro ela,rs...
E por isso digo sempre, pelo que já vivi e observei muitas mulheres, somos enroupadas de fragilidade, pois somos uma fortaleza internamente...mas vocês homens nos completam, FATO! =)
Bjs Pablo
Saudades!
Mila

Ingrid disse...

Pablo querido,
as mulheres o são em amor e dedicação pelo que fazem..
e tuas palavras expressam um amor e admiração ímpar..
beijos..

Zélia Guardiano disse...

Muito interessante o seu poema,Pablo! Como diz você, independentemente da orientação política do leitor.
Grande abraço, amigo!

Non je ne regrette rien: Ediney Santana disse...

mulheres tem o sangue em vinho seco e forte

Rayuela disse...

enorme poema,Pablo.
agradezco por leerlo y me inclino ante tus versos.

besos*

Lídia Borges disse...

Para além da intenção, está o poema, claro e conciso, de que muito gostei.

Um beijo

Canteiro Pessoal disse...

Pablo, faz-se voz precisa e rendida o que acabo de absorver.

Abraços

Priscila Cáliga

Lara Amaral disse...

Que linda homenagem, sinto-me agraciada junto com as outras "meninas".

Beijo doce em ti, poeta sensível. =)

Colecionadora de Silêncios disse...

Pablo, poeta querido, que homenagem linda vc nos presenteou! :)

Obrigada!

Vc me deixou sem palavras... rs
(Então, agradeço com o que tenho de melhor: o meu silêncio.)

...

Admiro-te, Poeta!
Beijos

Mai disse...

Belas palavras à justa homenagem.
Muito gentil e por tanto agradeço.

abraços e boa semana

valéria tarelho disse...

Vim unir-me às outras vozes femininas: sinto-me homenageada, além de envaidecida pelas palavras dedicadas a nós, muralhas.

Tem um 'poemeu' que termina com "brinquedo que te faz menino de novo" Lembrei dele quando li o verso final da sua confissão.

Belo poema, moço!

Beijo,
v

Machado de Carlos disse...

Somos vivos por causa de uma mulher-mãe, não faltaram carinhos.

Mesmo velhos ainda sonhamos com todas as mulheres do mundo, como se fossem nossas.

Abraços!

Tania regina Contreiras disse...

O poema volta num momento especialíssimo, sim,Pablo! É significativa essa página da história brasileira. Como sempre, sua sensibilidade à altura dos novos tempos.
beijo,

Mirze Souza disse...

Pablo!

Uma homenagem e tanto!

Acredito que somos iguais, homens e mulheres. Talvez a organização da mulher seja diferente. E na sensibilidade de seus versos os ventos sopram à favor da mulher!

Belo poema!

Beijos

Mirze

Renata de Aragão Lopes disse...

Pablo,
uma justa homenagem, de fato!

Confesso que fiquei emocionada,
ao me dar conta de que, em 2010,
foi eleita uma mulher
para a presidência da República.

Até outro dia,
éramos impedidas
de usar calça comprida...

Um abração,
Doce de Lira

Valéria Sorohan disse...

Uma linda homenagem, gosto quando as mulheres são tratadas assim como uma joia rara.

Meu beijooO*

Nina Rizzi disse...

i buenos dias, pablito!

obrigada pela visita e gentil comentário. e à justa homenagem, claro.

um beijo :)

Cris de Souza disse...

vamos todos cirandar!

beijo, poeta.


" eu gosto de ser mulher, sonhar e arder de amor, desde que sou uma menina... "

Livinha disse...

Belíssima exaltação as mulheres Pablo.
Quanta responsabilidade a de ser, na fragilidade que predomina, mas razão de bem querer.
Pois que ser mulher menina é de tamanha aflição, pois que somos as marias, nas bençãos da geração...

Qto ao poder que agora manifesta,
quem haverá de ver o coração, quando pra alguns se manifesta uma dita desilusão.
Oxalá que solte a alma, alma simples e modesta para que vida ao nosso país se emane e que a hora seja de fato esta.

Lindo poema de profundidade tamanha...

Bjs

Livinha

Ana disse...

Linda Pablo...me senti homenageada...

so sad disse...

uma linda homenagem sim!
quando vejo a Monalisa, lembro da pergunta do filme O sorriso da Monalisa - Você vê a monalisa, ela está sorrindo, mas ela está feliz?

beijo!

Walkyria Rennó Suleiman, disse...

hahahaha.... desculpe Pablo, mas mulher é phoda. tenho pena dos homens.

eu homenageio vocês, ainda que grata pela homenagem

longa vida à nossa maravilhosa presidente!