quarta-feira, 10 de novembro de 2010

DO BARRO

"Nascer do sol" - Monet


Provir dos natais de fevereiro,
veraneio em terras tupiniquins,
quando das mãos firmes do oleiro
o barro num rodalho deu-me fim.

Como arte em si heterogênea
respingada das chuvas de março,
vou pintalgando em cores de versos
a argila frágil de outros vasos.

Até que torne ao pó, moribundo
em qualquer dos dias de abril
ou nas noites frias de junho.

16 comentários:

Ingrid disse...

Pablo,
linda criação em retalhos de vida.
Meses e sensações..
grande beijo.

Fátima disse...

Grande Poeta!

Pablo saudades!
Estou bem, apenas na correria do dia a da, mas não esqueço de vcs.

Beijo meu

Lara Amaral disse...

Moldaste um lindo poema, muito bem ritmado.

Beijo!

Rayuela disse...

modelando tu vida en versos...

hermoso poema, perfecto.y Monet acompañando el nacimiento...

besos, de una nacida en febrero*

Mirze Souza disse...

Pablo!

Belíssimo poema, onde o oleiro mesmo nos per-meios de meses não repete perfeitamente a obra.

Melhor para nós que o temos sempre assim.

Beijos

Mirze

Valéria Sorohan disse...

Além de nossas dores todas... pausa...profundo suspiro!!

BeijooO'

Livinha disse...

Pablo que riqueza de versos, em 3 meses construtivos, onde mãos no trabalho em punho, descansa num mês de junho, dando forma a criação...

Profundos e eu me encanto...

Bjs

Livinha

Tania regina Contreiras disse...

Você cresce e cresce em teus escritos... Ainda ontem trabalhava com a argila, hoje deparo-me com ela novamente, em versos, belos, muito belos.

Menino Pablo, você é um poeta do coração.

Beijos

Paulo Tamburro disse...

OLÁ PABLO,

VENHA TER ALGUNS MOMENTOS DE DESCONTRAÇÃO NO MEU BLOG: HUMOR EM TEXTO.

ALÉM DE SER DE HUMOR É DE GRAÇA.

UM ABRAÇÃO CARIOCA.

Malu disse...

Pablo,


O encontrei em um blog amigo
e me encantei aqui ...

Bela poesia , bela imagem.



Bjo.

Angela Reis (Luna Luz) disse...

Bela poesia Pablo!

"Como arte em si heterogênea
respingada das chuvas de março,
vou pintalgando em cores de versos
a argila frágil de outros vasos"

Lindos versos! =*

Tem selinho lá pra você

bjos

JB disse...

Nesse nascer do sol faz-se a poesia, nas mãos firmes onde as palavras salpicam os versos, nas noites frias e incertas de... Novembro!

Parabéns!

Beijinho

Juan Moravagine Carneiro disse...

belo escrito

abraço

sonho disse...

Passeando pelo mundo dos blogs encontrei o teu...parei...li...e gostei:)
Beijo d'anjo

Mai disse...

E nascem do barro o jarro, da roseira as rosas, da magia o encanto, do poeta o poema, do amor a poesia que a vida nele encerra em si. Belo! Belíssimo.

Livinha disse...

Passando pra te deixar um carinho
no desejo que tenhas uma feliz semana

Bjs

Livinha