terça-feira, 21 de dezembro de 2010

ENTRE PARÊNTESES

"Chorões" - Cândido Portinari


Entre parênteses é que as coisas acontecem.
Meus versos trôpegos reivindicam sentido
Girassóis secos ganham nova chance a leste
Toda tormenta imaginária faz chuvisco de granizo
E o amarelo de teus cabelos brilha um que a mais.

É entre parênteses que lhe confiro minhas cores
E o rubor da face delata minha insensatez
A brisa que em ti rodeia leve, destacada
Faz chegar a mim teu cheiro francês
E o amarelo de teus cabelos brilha um que a mais.

Eu, pobre poeta nesta janela insólita da vida
Com um desdém mal feito em rabo de olho
Aguardo o dia em que possas me ver assim:
Delineado entre os parênteses dos teus dedos
E o negro de meus cabelos brilhando um que a mais.

24 comentários:

Malu disse...

Paulo,


Você escreve com vida , com verdade , com emoção.
A gente não só lê , como sente o aroma ,bela poesia ...



BjO Grande !

Malu disse...

Em Tempo :

*Pablo , ...Rs


:)


Bjo.....

Machado de Carlos disse...

Belíssimo Amigo! Profundo!... Parabéns pela sua forma de poemas. Sempre esperando um que a mais. Por aí encontramos sempre alguma coisa sempre nova.
Obrigado pela sua visita e comentário!
Um Grande Abraço!
Escreva sempre, tá?

Machado de Carlos disse...

Você também tem uma bela sensibilidade pela arte.

Qque bom isso!

Mirze Souza disse...

Nossa PABLO!

Que espetáculo de poema com a imagem certa dos "Chorões" de Portinari.

Nunca me enganei quando escolhi você como um dos melhores poetas do nosso tempo!

Entre parênteses. Entre segredos. Explicando o inevitável.

EXTASIANTE!

Beijos

Mirze

Lara Amaral disse...

"Com um desdém mal feito em rabo de olho"

Poema com vários "quês" a mais! Boas metáforas e boa levada, Pablo!

Beijo.

Assis Freitas disse...

(belo poema),

abraço

Rosane Marega disse...

Uau...que maravilha te ler hoje, antes de pegar a estrada, tuas palavras são como uma linda sintonia em meus ouvidos!
...
Beijosssssss Pablo.
Feliz Natal e um Maravilhoso Ano Novo Para você junto a sua familia carregadinho de Amor!

Léo Santos disse...

Grande poeta tu és, Bicho! Deu pra sentir na qualidade dos teus versos que terei de voltar mais vezes para ler-te mais. Parabéns!

Um abraço! Feliz Natal!

Adriana Karnal disse...

Pablo,
lírico e perspicaz: é entre parênteses que a gente vê melhor.

Batom e poesias disse...

Poema dos mais lindos!!!

"Entre parênteses é que as coisas acontecem".
Senti o perfume francês.
Adorei.

bj
Rossana

Rayuela disse...

es verdad,Pablo, es entre paréntesis que las cosas ocurren...como, por ejemplo, decir que (un poeta escribe versos en la ventana).

es un placer leerte
besos*

Milene disse...

Tudo aqui é lindo... Tens palavras de verdade. Virei tantas outras vezes, embora não o possa seguir por enquanto, pois meu PC está com algum raio de problema que não me permite ver quem me segue ou a página de seguidores dos blogs alheios.

Mas virei, se tu não tiver nada contra.

Beijos de mim que não sou poeta.

Milene disse...

Tudo aqui é lindo... Tens palavras de verdade. Virei tantas outras vezes, embora não o possa seguir por enquanto, pois meu PC está com algum raio de problema que não me permite ver quem me segue ou a página de seguidores dos blogs alheios.

Mas virei, se tu não tiver nada contra.

Beijos de mim que não sou poeta.

Milene disse...

Rsrs... Que bacana que foi no meu Inquietude. Adoraria se conhecesse meu outro canto, em que coloco coisas não necessariamente minhas. Na verdade as postagens são na maioria coisinhas alheias.

Beijo!

http://coisinhasalheias.blogspot.com/

Malu disse...

Pablo,


Passando pra te reler e desejar
um FELIZ NATAL !

Obrigada pelo carinho e amizade.
BjO Grande !
:)

nydia bonetti disse...

Poetas... Sempre na janela da vida - sonhando. E como é bom. :)
Feliz Natal, Pablo! bjo.

Tania regina Contreiras disse...

Três dias de silêncios, Pablo, sem telefone, sem internet, devido a um incêndio. Mas volto e me deparo com a nova chance para os girassóis secos: nossa, que imagem belíssima!

Não gosto dos natais, mas, sim, desejo que ele se estenda, feliz, por todos os dias do novo ano e da nova vida que a gente constroi sempre!

beijos,

Zélia Guardiano disse...

Simplesmente maravilhoso, querido Pablo!
Entre parênteses...
Quanta coisa fica guardada, às vezes para sempre, entre os muitos parênteses da vida...
Enorme abraço, cheio de admiração pelo seu trabalho!

Shirley disse...

Ao ler os seus poemas, não sei o que dizer...Só sei o que sentir. São belos demais.Feliz Natal, Pablo!

Sônia Brandão disse...

Entre parênteses a esperança se aninha.

Feliz Natal pra você.

Carlos de Thalisson T. Vasconcelos disse...

Seus poemas têm existência própria de tão vivos.

Livinha disse...

MENSAGEM COLETIVA

O tempo...
Foi nessa estrada que me dei ao tempo,
o tempo de me achegar...
Uma paradinha para um copo d'água,
uma lida no horizonte, letras a mostrar...
Tempo que me fez pensar...
Alma essa caminhante em cada instante
entre amigos abraçar...
Aqui me embeveci muitas vezes, chorei e
sorrir, palpitando o coração, encontrando
conivências, conforto na emoção...
Algumas vezes me dei em falta, mas
nada de forma pensada,
foram dores nos tropeços, por
vezes na caminhada...
Vezes outras entre choros, aqui
me dei ao sorriso, as letras me deram
aceno como um sonho no paraíso...
Houve dias em que perdida me senti
e passando por aqui,
encontrava palavras de incentivo,
luz de alegrias, flores e jardins...
Também ouvir muitos chorinhos,
e aprendi a confortar,
almas como eu em desalinhos,
buscando ombros par chorar...

No tempo, fui percebendo,
que não somos de todos diferentes,
mas estrelas reluzentes, descrentes
da própria luz, por sermos assim
tão carentes...
Ansiamos tanto, que esquecemos de
nos dá...

É... Valeu a pena toda essa descida
e subida em cada cantinho que adentrei.
Amor de irmãos conquistando, respeitando
cada um, no seu jeitinho se serem
e eu... aprendendo a amar... oportunidade
que agarrei...

Meu amigo e minha amiga,
Obrigada pelo 2010 que não me teria
sido tão bom, sem a sua presença,
sem o seu carinho...
Que possamos estar juntos novamente
em 2011, entrelaçando nossos braços
alongando e fortalecendo essa corrente
no conforto de nossos corações...

Feliz 2011 pra você, para os teus
para nós!

Beijos

Livinha

Shirley disse...

Pablo, a essência do seu poema, não foi sentida "entre parêntesis" por mim...eu a senti nas "entrelinhas"...Muito bom! Beijos!