terça-feira, 28 de dezembro de 2010

POEMA PARA FINDAR O ANO

Romero Britto


Vejo tua fome insana do mundo
Como se tua, fossem todas as coisas
E lhe faltasse apenas estender as mãos
Para abarcar a vida de uma só vez.

Como se tua existência fosse apenas
A chuva e o riso e a lágrima de agora
Menosprezando as gotas que outrora
Percorreram tua pele, marcando o tempo.

Sem conceber novos sóis a cada manhã.
Calmarias inesperadas e tormentas insensatas
Que mudam o rumo de caravelas desavisadas.

É preciso ciência! É preciso paciência!
O que és não vem somente de ontem.
Não é apenas o de agora, nem tampouco
Far-se-á sozinho da espera incerta do amanhã.

[É poeira misturada no tempo de uma vida inteira].


Desejo a todos um Ano Novo marcado pela fome sensata de viver e realizar.

22 comentários:

Zélia Guardiano disse...

Lindos versos, Pablo querido!
Você fala de sensatez...
Faz reflexão interessante sobre a vida...
Adorei, meu amigo!
Quero deixar-lhe um grande abraço, cheio de gratidão pelas visitas, pelos amáveis comentários, juntamente com meus votos de Feliz Ano Novo!
Que 2011 seja feito de realizções!

Por que você faz poema? disse...

Adeus, ano novo!

Machado de Carlos disse...

Belo poema.Marca a mudança de um tempo para o outro. É mais um movimento de translação que chega ao final, mas no dia seguinte o Sol Nascerá Novamente.

Felicidades Amigo!

(É muito bom ler seus belos Poemas!).

Assis Freitas disse...

Que os sinos dobrem, por ti, por nós, por cada um


grande abraço

Malu disse...

Pablo,


Linda poesia ...
"É preciso ciência! É preciso paciência!
O que és não vem somente de ontem.
Não é apenas o de agora, nem tampouco
Far-se-á sozinho da espera incerta do amanhã.


[É poeira misturada no tempo de uma vida inteira]."

Sem comentários, maravilhosa !


Bjo de um Mais que Feliz 2011 !!!

:)

Juan Moravagine Carneiro disse...

uma bela escalada através da poesia...

abraço

Domingos Barroso disse...

Você é um grande poeta.
Tem a leveza e a densidade
da existência.

forte abraço,
meu camarada.

Lara Amaral disse...

Lindíssimo poema. Já me fisgou pelo quarteto inicial!

Feliz 2011!

Beijo, poeta.

nydia bonetti disse...

Poeira... Que bons ventos nos soprem em 2011. Abraço!

Milene disse...

É isso que quero pra mim, acordar, buscar a fome sensata de viver e realizar. Quero e preciso...

Amei de viver seu poema, Pablo.

E a imagem do Romero Britto deu um toque todo especial, charmosa.

Beijos e feliz ano novo a ti também.

Tania regina Contreiras disse...

Pablo, Poeta, grata pela presença sempre amiga no Roxo, grata pelos poemas deste ano inteiro, que me arrebataram e trouxeram muitas reflexões, e por mais este, que me diz muito ao mencionar a poeira de uma vida inteira.
Um 2011 com a tua poesia presente, é o que nos desejo a todos. E a ti, luz sempre, para que nos ilumine com tão significativos versos.
Beijos,

Mirze Souza disse...

Pablo!

Há mesmo pessoas que abraçam a dor do mundo. E a dor quando é forte, esquece-se os momentos de sóis.

Ciência e Paciência!

Aqui você, poeta, falou tudo!

Belíssimo!

Beijos

Mirze

Fabiana disse...

Caramba, muito bom mesmo.
Me identifiquei com cada verso.
Um ótimo ano novo pra ti também, marcado não só pela fome de viver, mas pela saciação lenta de tal desejo, para que possas aproveitar sabiamente.

Colecionadora de Silêncios disse...

Olá, Pablo.

Que belíssimo poema!
Que nos alimentemos dessa fome que vc canta aqui, pois a vida é isso: Fome de Viver!

Tb desejo a vc um 2011 "faminto" de sonhos e que todos eles se realizem, pois vc merece!

Grande abraço! :)

Ingrid disse...

Pablo querido,
tenhamos a paciencia para assentar a poeira do tempo e reviver a cada dia..
De volta cheia de saudades!..
beijos..

Léo Santos disse...

Concordo!

E te admiro, bicho, teus poemas são de grande valor... É bom quando a gente encontra gente talentosa assim... Desejo que em meio a toda poeira que o tempo acumulou para que tu surgisses haja algo de muito bom te esperando em 2011!

Um abraço! Feliz Ano Novo!

Marcio Nicolau disse...

"É preciso ciência! É preciso paciência!"

Esse verso é síntese do poema. Levarei comigo em 2011.

Sônia Brandão disse...

Beleza!
Que 2011 seja um ano farto de amor, de paz, de vida plena para você.

Machado de Carlos disse...

Um Grande abraço para você, Grande Amigo!
Um brinde para a grande festa.

José Carlos Brandão disse...

Poema para findar o ano com muita poesia.

Um 2011 pleno de realizações!

Rayuela disse...

que la "forma sensata de vivir y relaizar", nos lleve "la vida entera"

besos y buen año, poeta*

Cris de Souza disse...

primoroso!

admiro tua verve...

beijo, querido.